segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Jardim de Inverno


Jardim de Inverno, Kristin Hannah
Às vezes me encontro em uma relação de amor e ódio com alguns livros, mas no final eu sempre me emociono e fico pensando nas lições que eu tirei da leitura.
As primeiras cem páginas desse livro, eu não conseguia entrar dentro da história, e até o final do livro não consegui me apegar muito aos personagens, tive grande afeição por Meredith mas nada que me fizesse parar e ficar pensando nela, como acontece com outras leituras.
Por coincidência a copa do mundo que terminou a pouco e se passou na Russia onde Anya conta o seu emocionante relato sobre a Segunda Guerra mundial na cidade de Leningrado hoje atual St. Petersburg.
Nossas vidas, são marcadas por capítulos, momentos bons e ruins e a melhor forma de superar os momentos ruins é o amor, e acima de tudo o perdão, perdoar-se e perdoar o próximo.
Por muitas páginas me questionei respeito da personagem Anya, porque ela teve as filhas? porque ela as tratava tão friamente? Porque ela não conseguia ser uma mãe amável com Meredith e Nina? Será que ela não percebeu o trauma que causou nas filhas durante a infância, o que acarretou para a vida adulta?
Evan, pai de Meredith e Nina que foi sempre o elo da família, vem a falecer e ele pede para que as meninas façam a mãe contar o "conto de fadas" que nada mais é que o relato da própria vida escondida.
Por muita insistência de Nina, Anya se rende e começa a contar, de quando era jovem e tinha grandes sonhos com o seu grande amor Sasha, mas no meio da guerra os sonhos foram por agua abaixo, onde a sobrevivência era a principal luta diária na vida deles, já tinham dois filhos uma menina de 5 anos e um menino de 4 anos.
Embora o relato seja muito emocionante, a autora deixou o relato para o final do livro, o que me deixou um pouco cansada com o mistério que havia por trás de Anya a mulher fria o tempo todo.
Em meio as vivencias do dia a dia Meredith cuidava dos negócios da família, era casada com Jeff seu único e verdadeiro amor e tinha duas filhas que estavam estudando fora, e apesar do seu casamento estar um desastre ela consegue dar força para a história que nos é apresentada em terceira pessoa.
Nina que foi sempre desapegada e irmã mais nova, se tornou uma incrível fotojornalista de renome, em busca da melhores histórias através da fotografia, ela viajava para África sem precedentes.
Em apenas um livro temos duas histórias a atual e o passado de Anya que a assombra pelo presente, talvez Anya se arrependa muito por ter guardado o passado consigo, ou talvez esse era o destino dela, mas ela nos dá uma das maiores lições que a gente sabe, mas as vezes esquece: que nunca é tarde para nada, sempre existe segunda chance.
Com um final surpreendente que supera qualquer falha da escritora ou até mesmo o tempo que ela achou necessário para nos levar ao grande triunfo.
Não foi a minha leitura preferida do ano, mas valeu ir até o final.

Se você ler esse livro, não deixe e procurar as referências:

Cachorros de Meredith Luke e Leia (personagens do filme Star Wars)
Música preferida de:

Anya: Somewhere over the rainbow
Meredith: Candle in the wind, versão Lady Di
Nina: Born To be Wind

Os relatos de St. Petersburg, e as descrições das cidades, segue abaixo em fotos para degustação.

Um grande abraço a todos os leitores (a) e muito obrigada pela interação no ultimo post, vocês são imprescindíveis para que eu continue mantendo o blog vivo.

Fontaka, canal do Rio Neva

Jardim de Verão

Rio Neva

Cavaleiro de Bronze

27 comentários:

  1. Aparenta ser um livro maravilhoso, pela resenha!
    Ótima sugestão.
    Beijos.
    http://vinteedoisdemaio.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!! obrigada pela visita e carinho de sempre. Beijos

      Excluir
  2. Eu amo quando o livro tem referências que eu conheço haaaaaa <3

    http://dosedeestrela.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahah verdade!
      obrigada pela visita.
      beijo

      Excluir
  3. ja tinha pego esse livro na mao em alguma livraria, e gostei muito de saber maiores detalhes da história, sei bem como é essa relação de amor e ódio que temos com alguns livros

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  4. Acho bacana isso de buscar as referência da história, ir mais a fundo mesmo. Sempre aprendemos.
    E que bom que acabou gostando do livro, se surpreender positivamente é ótimo!

    https://heyimwiththeband.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mas foi dificil terminar ele viu?
      obrigada pela visita.

      Excluir
  5. Olá Amanda
    Concordo com você que a leitura demora mesmo para fluir e é difícil criar empatia com as personagens, especialmente Anya, na primeira metade do livro.
    Muitas vezes tb me peguei pensando porque ela tinha tido filhos para tratá-las com tanta indiferença e mesmo depois de revelado o segredo sentia que as meninas saíram marcadas para a vida adulta.
    Massssss me emocionei com a parte do passado, e achei instigante a procura e o encontro no presente.
    A história da borboleta achei muito triste e ao mesmo tempo tão delicada.
    Acho fundamental em qualquer circunstância o autoperdão, até porque faz-se o melhor com o que temos em mãos naquele momento.
    As lições e reflexões sempre valem a pena.
    Achei sensa sua sincronicidade com a Copa e tb com esse friozinho de inverno.
    O final me emocionou e achei surpreendente.
    Excelente sua resenha
    Um ótimo dia pra ti e todos aí
    Bjs Luli
    https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luli,
      Eu adoro os seus comentários :)
      Cada livro a gente tira uma lição não é?! e esse não foi diferente, a borboleta também achei tão sutil e emocionante.

      Beijos e ótima semana
      obrigada pela visita!

      Excluir
  6. Não conhecia esse livro, mas apesar de demorar um pouco a fluir, bem fiquei curiosa em lê-lo!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é bem emocionante, beijos
      obrigada pela visita.

      Excluir
  7. Também amo! ;D

    Não conhecia esse livro. Uma pena que não se tornou sua leitura preferida do ano, né?!

    Ótimo domingo!

    Beijo! ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acabei me apaixonando por outros títulos.

      beijos

      Excluir
  8. A sua resenha me deu vontade de ler este livro. E você escreve muito bem viu? O que me chamou atenção é o que citou no final tb que nunca é tarde para nada, para recomeçar. A gente sabe mas de vez em quando esquecemos mesmo. Obrigada por compartilhar conosco!

    Beijos.

    Vitoriamartini.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vitória! Muito obrigada, de coração mesmo.
      Agradeço a visita ao blog.
      Beijos e ótima semana!

      Excluir
  9. Confesso que no inicio o livro não me chamou muita a atenção, mas sua resenha foi me conquistando.
    Fiquei curiosa para saber mais sobre o segredo de Anya e o que a autora reservou para o final.
    Não acredito que eu consiga esse livro para ler, nos sebos da minha cidade.

    Bjinhos,
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita no blog :)
      Eu comprei esse livro na livraria Saraiva e entrega em qualquer lugar do país.
      Beijos

      Excluir
  10. O Letterboxd é bem interessante, mas ainda não criei conta.

    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia o livro. Adorei as fotos que você separou

    Juliana, do Vestido do dia

    ResponderExcluir
  12. Olha eu aqui novamente hehe ♥

    https://heyimwiththeband.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. super :D obserwuje i zapraszam http://mysterious-natalia.blogspot.com/

    ResponderExcluir