sexta-feira, 7 de setembro de 2018

O dia seguinte


Nesse período pós guerra era comum casais separados, crianças órfãs, pessoas desabrigadas, luta pela sobrevivência e o principal de todos: fome.
O país ficou sob o controle militar dos Aliados, e o livro retrata exatamente isso, alemães saindo de suas casas para dar moradia ao Ingleses que vieram tentar "consertar" tudo que foi arruinado.
A inocência e infância roubada de diversas crianças que estão nas ruas em busca de sobrevivência, e o nosso incrível personagem Edmund com apenas 11 anos sabendo diferenciar o certo do errado, na qual inocentemente, mas sorrateiramente querendo ajudar os meninos de rua e a preocupação do bem estar do professor particular, a forma como o autor aborda o menino, me fez viajar e imaginar esse Edmund igualzinho ao Edmundo das Cronicas de Narnia que por coincidência ou não era também esperto e destemido.
Fiquei fascinada com os detalhes do autor, as descrições e até as indiscrições do ejaculamento precoce de Lewis, o que faz o leitor entrar em uma viagem total, os quadros e pinturas na casa onde Rachel volta a tocar piano, o pão com manteiga e ovos que Frieda apreciava pela manhã.
Setembro de 1946, Rachel se muda junto com o filho Edmund para Hamburgo reencontrar com pai e marido Lewis Morgan, onde irão morar em uma mansão as margens do Rio Elba, naquela época os britânicos estavam solicitando as casas dos alemães para viverem e tentarem retomar o país pós guerra, mas Lewis que era sensato, correto e compreensivo, entra em um acordo com o proprietário do imóvel, Herr Lubert, arquiteto, viúvo e pai de Frieda uma jovem um tanto esquisita, o acordo de Lewis e Lubert era para que eles dividissem a casa, que na verdade era uma mansão com três funcionários, diversas obras de artes e um bom gosto impecável.
A gente se questiona muito o porque de certas coisas na vida da gente, mas só nos podemos julgar o que é certo ou errado, e mesmo o errado pode ser certo em determinados momentos em nossas vidas, porque a vida é uma eterna ligação que muitas vezes não pode fazer sentido naquele momento, mas que no final tudo fica bem, e tudo faz sentido.




8 comentários:

  1. Eu favoritei e tatooei essas palavras na testa

    ResponderExcluir
  2. Não tinha ouvido falar messe livro, gostei da forma como você descreveu o Edmund, que parece um personagem encantador.
    Realmente a gente sempre questiona e quer saber o porque das coisas, mas a vida não se explica, a gente vive cada etapa e acaba compreendendo com o tempo.
    Bjinhos,
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderExcluir
  3. Concordo muito com o trecho final do seu post!!
    Muitas vezes não entendemos determinais coisas que nos acontecem, mas uma hora tudo se ajeita e entendemos porque de tudo aquilo.
    Nada é por acaso, tudo tem um sentido maior.
    Parece bacana essa história!

    https://heyimwiththeband.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá Amanda
    Não conhecia o livro e já coloquei na minha lista de desejados.
    Meu professor sempre diz que a Primeira Guerra foi travada nas trincheiras entre soldados e a Segunda Guerra atingiu todas as pessoas de uma maneira ou de outra, então cada história é uma singularidade, mas ao mesmo tempo, alinhavada a outras costurando um retrato da época.
    Fiquei curiosa com essa premissa de reconstrução da Alemanha pelos aliados, acho que nunca li ou assisti alguma obra com esse plot.
    Como sempre sua resenha excelente me deixou curiosa e já quero conhecer o Edmund.
    Concordo com você que fazemos o nosso melhor e que é difícil, talvez impossível, dizer com certeza o que é certo ou errado, depende muito de verdades subjetivas e do momento, as vezes fazemos o que é preciso e só o tempo pra dizer se foi o correto.
    Talvez a vida seja um quebra-cabeça e cada peça se encaixe perfeitamente em cada momento como nenhuma outra e só vamos conhecer o resultado com a tela pronta.
    Bjs Luli
    https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Fiquei muuuito interessada nesse livro, ainda não tinha ouvido falar mas já adicionei na lista e vou procurar ler logo!

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Aparenta ser um livro muito bom. Não conhecia!
    Ótima resenha e palavras!
    Beijos.
    http://vinteedoisdemaio.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Ótima dica de leitura, gostei de saber que o autor soube detalhar bem sua obra. Tenha um ótimo dia, beijos!

    Blog Paisagem de Janela
    www.paisagemdejanela.com

    ResponderExcluir